Vote Consciente: Você sabe o que é checagem de notícias?

A Internet, sem dúvida, trouxe persos benefícios quando o assunto é democratização da informação. Se antes precisávamos esperar os noticiários televisivos, programas de rádio e/ou ainda a publicação de jornais e revistas, agora, em segundos, a informação é capaz de percorrer qualquer distância. Com essa quantidade de informações surgiu um dos maiores desafios desta era: saber o que é verdadeiro e o que é falso no mundo das notícias.  Mas as notícias falsas não surgiram com a Internet, desde a Grécia antiga há registros de pulgação de informações falsas. Como dizia o grande historiador francês, Paul Veyne, no ensaio ‘Os Gregos Acreditavam em Seus Mitos?’: “Os homens não encontram a verdade. A constroem como constroem sua história”. Ainda que não tenha surgido com a Internet, a disseminação de notícias falsas ganha força devido às redes sociais.  Nesta postagem, falaremos sobre o que é checagem de fatos e como ela pode ajudar a não propagação de notícias falsas.  Quer saber mais sobre fake news? Clica aqui!  Na década de 1990, surgiram algumas iniciativas de checagem, porém, foi em 2003 que surgiu a primeira plataforma de checagem, nos Estados Unidos, a FactCheck.org. Apesar dessa primeira criação, somente em 2008, que avançou o serviço com o PolitiFact, do jornal Tampa Bay Times, e o Fact Checker, do Washington Post.  No Brasil, o método de checagem começou a ser utilizado, em 2010, com o Mentirômetro e o Promessômetro, do jornal Folha de São Paulo. A partir daí, surgiram persas outras agências de checagem no país.  Ao apurar uma matéria, o jornalista utiliza em seu ofício o método natural de checagem do que será veiculado. Porém, há persos motivos para a necessidade da checagem de informações, como as coberturas de eventos em tempo real e ainda diminuição da mão de obra de jornalistas nas redações tradicionais, que muitas vezes diminui etapas tão necessárias no método jornalístico. Além disso, cada vez mais têm se criado canais de comunicação que não se preocupam com a veracidade da informação pulgada.  O acesso à informação é garantido a todos e todas pela Constituição Federal de 1988 e o jornalismo é uma ferramenta essencial no apoio à garantia da democracia. Por isso, a checagem de fatos surge, com o objetivo de confrontar histórias e declarações, sejam com registros, pesquisas ou dados. E, é com essa checagem de fatos que é possível valorizar o debate público através de uma apuração jornalística mais aprofundada.  E como é feita a checagem de fatos?  Há persos métodos de checagem e isso vai depender de como os veículos decidem pela pulgação de suas apurações. É possível que projetos isolados de grandes redações façam o método de checagem, mas também há projetos dentro das redações preocupadas em fazer a checagem. Mas é importante destacar que a principal preocupação é sempre pela transparência da informação, por isso atente-se a checagens que explicam as conclusões verificadas.  A checagem acontece após a seleção da frase dita por uma figura pública ou diante de uma notícia com informações totalmente falsas ou parcialmente. Logo após, o repórter é responsável de fazer a pesquisa sobre a veracidade da fala ou fato.  Um bom método utilizado pelas agências de checagem é trazer links e referências, como contexto da fala pulgada. Geralmente, alguns veículos que fazem a checagem, utilizam selos para classificar as informações checadas como ‘verdadeiras’, ‘falsas’ ou ‘fora do contexto’. Mas não são todas que utilizam. Em um próximo post, falaremos das principais agências de checagem brasileiras explicando o seu funcionamento.
15/10/2020 (00:00)
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.