Júri condenada acusados de matar detento a facadas em Alegrete

Júri condenada acusados de matar detento a facadas em AlegreteTrês homens acusados de matarem um detento, durante uma briga no Presídio Estadual de Alegrete, em 2017, foram condenados ontem pelo Tribunal do Júri da Comarca local. Luis Fernando Santos dos Santos , Mauricio Fagundes Rodrigues e Luis Antônio de Souza foram responsabilizados pelo homicídio de Vitor Gaspar Santiago Guterres, morto com persos golpes de faca artesanal. O júri foi presidido pelo Juiz de Direito Rafael Echevarria Borba, titular da Vara Criminal.CasoA briga teve início no pátio da casa prisional, durante o banho de sol. Vitor teria aberto fogo contra um grupo de detentos. Quando a munição dele acabou, os outros presos o atacaram com uma faca artesanal. De acordo com a denúncia do Ministério Público, Nenão desferiu as facadas, enquanto Prego e Maurício o teriam auxiliado, dando chutes em Vitor, derrubando-o no chão, e contribuindo para que ele fosse morto. A vítima foi encurralada em meio às redes de uma das traves do pátio do presídio.CondenaçõesTodos os réus são reincidentes. Nenão foi condenado a 13 anos de prisão em regime fechado. A pena de Prego é de 5 anos e 4 meses e a de Mauricio, 4 anos, 5 meses e 10 dias, ambos em regime semiaberto.Outros presos foram denunciados pela Acusação e o processo foi pidido em quatro ações penais.002/2.18.0000673-4EXPEDIENTETexto: Janine SouzaAssessora-Coordenadora de Imprensa: Adriana Arendimprensa@tjrs.jus.br Publicação em Wed Sep 16 15:28:00 BRT 2020 Esta notícia foi acessada: 4 vezes.
16/09/2020 (00:00)
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.